Quinta 14 Dezembro

Recursos Humanos – A última barreira

Postado em 25/05/2015 09:16 Recursos Humanos – A última barreira

Mais Drops

Planejamento realizado, estratégias, custos, riscos e qualidade definidos chegou a hora de colocar tudo isso em execução, neste momento todo gerente de projetos se depara com a maior barreira para o andamento de seu projeto, recursos humanos, eles fazem parte diretamente de todo projeto, colaborando, executando, controlando, enfim fazendo acontecer.


Alinhar um time não é tarefa fácil, muito suor e lágrimas são derramados durante este processo, pessoas são diferentes entre si, possuem estilos e características diferentes, momentos e hábitos distintos o que torna uma equipe um ecossistema único, que pode funcionar em harmonia ou tornar-se uma selva pesada e densa.


Formar um time somente com estrelas é o sonho de qualquer técnico,assim como formar uma equipe somente com os melhores profissionais é o que um gerente de projetos gostaria de poder contar, porém será que este fator garantirá o sucesso? Vamos ao exemplo da Copa do Mundo de futebol, quantas seleções ficam pelo caminho mesmo contando com seus melhores atletas, dispor de um grupo seleto não garante a vitória, pois estas “estrelas” também são feitos de carne e osso como nós, possuem suas características individuais que combinadas podem gerar um resultado inferior ao esperado.


Difícil a vida de um gerente de projetos, pois muitas vezes a opção de escolha da equipe não lhe é ofertado, tornando o processo ainda mais doloroso, mas nem tudo são espinhos, conhecer a equipe é um fator que devemos praticar, saber reconhecer possíveis ambientes hostis e mitiga-los é o ponto inicial, imagine deixar aquele pessoal de controle que geralmente precisa de um ambiente mais calmo para pensar junto com a equipe de recrutamento que por natureza se comunica muito mais e possui um alto nível de interações durante o dia, este com certeza será um ponto de conflito. Proporcionar um ambiente saudável é fundamental para minimizar problemas de relacionamento, mas ainda é necessário gerar um ambiente saudável de projeto, onde as informações circulem, os processos sejam executados e a motivação prevaleça, este é o ponto chave.


Agora a parte triste, para isso não existe receita de bolo, gerenciar pessoas vai além dos conhecimentos técnicos é necessário desenvolver habilidades que vão além das fórmulas matemáticas, a arte de conhecer, envolver e cativar pessoas é tão complexo quanto equações de engenharia dependem de fatores externos que vão além do dia a dia do projeto, muitas vezes para ganhar a motivação de um membro é necessário compensa-lo em algo que terá impacto no seu dia a dia familiar por exemplo. Vivemos em mundo que quer resultado e queremos resultado, mas passamos por ciclos de desejo e anseios, hoje o fator motivacional de um membro pode ser dinheiro, precisa capitalizar para a aquisição de uma casa por exemplo, com o passar do tempo este ciclo se encerra e seu fator motivacional será outro, reconhecimento profissional, mais tempo livre ou quem sabe um desafio maior. Tenha certeza de que reconhecendo o fator motivacional de cada membro e se conseguir trabalhar com isso já é um grande passo para romper esta enorme barreira que é gerenciar pessoas.